Colégio Realização é premiado pela comarca de Canoinhas

22 de novembro de 2013

 

No último dia 15 o Realização Colégio de Ensino Médio, recebeu a placa alusiva ao Centenário da Comarca de Canoinhas, com a inscrição “Escola Promotora da Cultura da Resolução de Conflitos”, na solenidade de comemoração dos 100 anos da Comarca, realizada no Salão do Júri do Fórum de Canoinhas.


Este gesto foi um agradecimento pelo empenho na conscientização sobre a importância dos meios alternativos de resolução de conflitos, no estímulo à reflexão sobre a Justiça no cotidiano das pessoas, fortalecimento do Estado de Direito, no desenvolvimento de virtudes e boas atitudes no cotidiano dos alunos.

 

Na oportunidade, também foi realizada a entrega da premiação do concurso de redação sobre o tema “A paz é fruto da justiça: qual seu papel diante de seus conflitos com outras pessoas?”, que abrangeu todas as escolas dos municípios da comarca de Canoinhas e no qual a vencedora com a melhor redação foi a aluna Camila Lorenzini Tessaro, da primeira série do Ensino Médio do Colégio Realização. A aluna recebeu um certificado de premiação e um Tablet Samsung Galaxy Tab 3 SM- T210.

 

O tema do concurso de redação foi bem trabalhado e compreendido pelos alunos, pois além das professoras trabalharem em sala de aula, os alunos participaram de uma palestra com o Juiz do Fórum da Comarca de Canoinhas Dr. João Carlos Franco.

 

O Colégio Realização enfatiza a área de Português, que conta com quatro disciplinas em sua grade curricular: Língua Portuguesa, Redação, Produção de Texto, Leitura e Interpretação.  Para a Coordenadora do Colégio professora Maria Helena Jenzura Moskwyn “este rol de disciplinas pontua ao nosso educando o ato de ler, interpretar e escrever com coesão e coerência, criatividade e também obtenha através da leitura, uma notória riqueza de vocabulário. Os docentes do Colégio exigem do aluno compromisso com o estudo, desenvolvendo neles a criticidade, a reflexão e argumentação. O Realização tem uma equipe coesa, firme no propósito de formar cidadãos críticos que sabem exercer a cidadania”, completa.

Junte-se a discussão!